Novos valores do m2 para 2013 para seguros de casas e restantes imóveis

Foi publicada a portaria 358/2012 que regula o valor do preço do m2 para habitação em vigor a partir de 01 de Janeiro de 2013. As seguradoras utilizam esta portaria para determinação do capital a segurar nos seguros de edifícios. Edifícios com construção especial deverão ser avaliados caso a caso (exemplo: utilização de materiais caros na construção do imóvel).

Para aplicar estes valores em imóveis que não sejam habitacionais, leia este artigo.

Zona I – €793,21

Zona II – €693,38

Zona III – €628,19

Segue abaixo os concelhos referentes às respectivas zonas:

Zona I – concelhos sede de distrito e  concelhos de Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Gondomar, Loures, Maia,  Matosinhos, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Póvoa de Varzim, Seixal,  Sintra, Valongo, Vila do Conde, Vila Franca de Xira e Vila Nova de Gaia.

Zona II – concelhos de Abrantes,  Albufeira, Alenquer, Caldas da Rainha, Chaves, Covilhã, Elvas,  Entroncamento, Espinho, Estremoz, Figueira da Foz, Guimarães, Ílhavo,  Lagos, Loulé, Olhão, Palmela, Peniche, Peso da Régua, Portimão, Santiago  do Cacém, São João da Madeira, Sesimbra, Silves, Sines, Tomar, Torres  Novas, Torres Vedras, Vila Real de Santo António e Vizela.

Zona III – restantes concelhos do continente.

Para ver como utilizar estes valores nos seguros multirisco de habitação, leia o artigo de como fazer um seguro multirisco habitação.

Comente e acompanhe o nosso blog no Facebook.

Cordiais Saudações

Pedro Monteiro

Deixe um Comentário

22 Comentários.

  1. Paulo Jorge Pinto

    Caro Pedro Monteiro,
    Obrigado pela rápida resposta.
    Os artigos são:
    “Como definir o capital a segurar do Edificio e Recheio” de 7 de fevereiro de 2011 e “Como fazer um seguro Multirisco Habitação” de 22 de setembro de 2010, ambos com links a partir do artigo “Novos valores do m2 para 2013 para seguros de casas e restantes imóveis”.
    Cump
    Paulo Pinto

    • Caro Paulo

      Obrigado!
      Artigos corrigidos. Contudo há uma situação em que é aplicada os 30% para zonas comuns e que está escrito no artigo de 7-2-2013 e aplica-se quando tem a área total do prédio que pretende segurar. Aí pode aplicar directamente 30% sobre o valor do M2 a multiplicar pela área.
      Cumprimentos

  2. Paulo Jorge Pinto

    Boa tarde Pedro Monteiro,
    No calculo do valor de reconstrução para o seguro de multiriscos estou elucidado (valor de reconstrução da portaria), mas em relação à percentagem que terei que colocar referente às partes comuns, o Pedro num artigo refere 15% e noutro 30%. Qual destas percentagens devo usar para aumento do capital na minha fração e que englobe as partes comuns.? (acho 30% um pouco elevado)
    Obrigado
    Paulo Pinto

  3. A Portaria 424/2012 estabelece o valor de construção do m2 em 482,40€. Sobre este valor é aplicada uma percentagem de 25% para incluir o valor do terreno o que resulta num valor de 603€.

    A Portaria 358/2012, que se destina em exclusivo ao cálculo para rendas condicionadas, é abusivamente usada pelas seguradoras para calcular o preço de um imóvel.
    Nesta portaria são referidos 3 valores função da zona.
    Assim sendo, esses valores são calculados função da zona… mas só mesmo porque está incluído o preço do terreno!

    Será que ainda nenhum segurado ou a Deco ou qualquer outra entidade viu que estes valores incluem o preço do terreno e a margem de rentabilidade do senhorio?
    Que eu saiba, num seguro multiriscos habitação é feito só o seguro do imóvel, não do terreno!…
    Qual é a vossa opinião?

    • Caro Carlos Ramos

      Há dois anos escrevi um artigo sobre a possibilidade de as seguradoras estaram erradas na aplicação dessas portarias:

      http://blog.sitedosseguros.com/2011/06/valor-de-reconstrucao-m2-seguradoras-estarao-erradas/

      • Muito boa tarde!
        Efectivamente o valor indicado pelas seguradoras para construção por m2 está errada.
        Se consultarmos o Dec. Lei 329-A/2000 de 22 de Dezembro que regula as rendas condicionadas, na alínea 2 do artigo 4º diz claramente:
        “2 — Os valores referidos no número anterior serão fixados por zonas do País e aglomerados urbanos, tendo em conta os diferentes custos da construção E DO SOLO.”
        Portanto, os valores usados pelas seguradoras estão empolados pelo valor do terreno…
        Gostaria de saber a sua opinião, Pedro Monteiro.
        Obrigado!

        • Caro Carlos Ramos

          As seguradoras não usam esse decreto lei. Utilizam a portaria que referi e que é publicada todos os anos. Bem ou mal, elas o fazem e tentei lançar um debate com o artigo que escrevi e que lho indiquei. Os directores e outros colegas da minha área infelizmente não participam no blog 🙂 Sozinho não posso mudar as regras.
          Mais, o terreno não é segurável.
          Cumprimentos

          • Caro Pedro Monteiro
            A Portaria 358/2012 existe devido ao Dec.Lei 329-A/2000 que é onde se regulamenta as rendas condicionadas.
            A Portaria em questão define para 2013 o preço do m2.
            Com este esclarecimento, já me pode dar o seu parecer?
            Obrigado!

          • Caro Carlos Ramos

            Conhece alguma seguradora que utilize essa portaria?

          • Esta portaria é a que é utilizada pela grande maioria das seguradoras.
            É destinada unicamente para cálculo das rendas condicionadas mas as seguradoras usam-na de forma abusiva e creio que de má fé porque no dec. lei diz claramente que os valores incluem o valor do terreno.
            Só isso mesmo é que justifica que o valor máximo nessa portaria seja cerca de 64% mais elevado que o valor do m2 definido para cálculo do IMI.
            Neste momento, tenho um processo em curso no CIMPAS contra a Lusitânia.

  4. Bom dia, muito esclarecedor nos aeus artigos gostei…. Tem tudo que precisamos saber para não ser enganados 😀

  5. favor informar se a portaria 79/2013 de 29 Fevereiro alterou o valor de construção de predios para habitação ?

  6. Quais os valores do m2 na Região Autonóma da Madeira?

  7. Seria correcto, para obter o capital a segurar, multiplicar a área bruta privativa do condomínio pela permilagem da fracção e multiplicar o valor resultante pelo custo por m2 definido na portaria?

Deixe um Comentário


NOTA - Você pode usar estesHTML Tags e atributos:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Trackbacks e Pingbacks: