Como proceder em caso de acidente ou doença em viagem ao estrangeiro

Neste artigo vou providenciar instruções para o caso de se magoar nas férias ou em deslocação ao estrangeiro em negócios.

IMPORTANTE: Assegure-se que tem a cobertura Assistência às Pessoas contratada. Funciona em caso de acidente e/ou doença. Sem essa cobertura, nada feito.

Ninguém está livre de se magoar ou ficar doente. Imagine que (seja o diabo surdo e cego) que chega aos EUA e no aeroporto parte uma perna. Tem que ser transportado ao Hospital e ser tratado na perna (normalmente cirurgia). Deduzo que fez um seguro viagem…

Conto-lhe uma história: Uma cliente minha partiu a perna em Pequim no aeroporto. Teve o sangue frio de dizer ao marido para ligar para o nº de assistência que eu indiquei e a partir daí, a empresa de assistência em viagem acompanhou o processo. A conta total atingiu os 33.000 dólares (brrr…) traduzido em euros cerca de 25.000. Foram accionados os seguros da agência de viagem (adiantou 10.000 euros) e o seguro que a cliente fez comigo (12.500). Ainda tinha um capital de 5.000 de despesas de tratamento que serviram para reembolsar a parte que ela pagou em Pequim.

Mas também acontece não se avisar a assistência em viagem. Aí consegue-se resolver posteriormente, mas torna-se mais moroso e complicado.

Para evitar isso, seguem as instruções:

1º – Antes de partir, leve consigo os números de telefone das empresas de assistência do seu seguro de viagem e do seu seguro automóvel se estiver identificado como condutor habitual. Faça uma carta a indicar os números das apólices seguro viagem, automóvel e respectivos contactos, bem como contacto do familiar ou amigo mais próximo e meta num envelope junto dos seus documentos de viagem com o título “IN CASE OF AN EMERGENCY”. Se se deslocar dentro da União Europeia, leve o cartão europeu de doença. Peça-o no site da segurança social.

2º – No caso de acontecer o acidente e estiver sozinho, tente entregar o envelope IN CASE OF AN EMERGENCY a quem possa activar os seguros e avisar familiar ou amigo mais próximo. No limite o próprio Hospital tratará disso.

3º- Se os capitais forem insuficientes, ainda há a cobertura de despesas de tratamento. Aí terá que pagar do seu bolso a diferença e trazer os comprovativos das despesas para Portugal e apresentá-las na seguradora com a indicação do nº do processo da empresa de assistência em viagem. Eventualmente será visto por médico da seguradora.

4º – Se for sozinho, a empresa de assistência em viagem pode providenciar para que um familiar vá ter consigo. Na carta que colocou no envelope IN CASE OF AN EMERGENCY deve indicar o nome e número de telefone/telemóvel. A empresa de assistência irá manter contacto diário com o seu acompanhante e dando instruções para repatriamento entre outros assuntos.

O seu acompanhante ou familiar deverá acompanhar de perto junto da empresa de assistência para se assegurar de que não falha nada. Às vezes, e é natural, podem acontecer atrasos em algumas fases de todo o processo pelo que é essencial um controle preventivo.

Faça boas viagens e seguras.

Comente e torne-se fã da nossa página no Facebook.

Cordiais Saudações

Pedro Monteiro

Deixe um Comentário

0 Comentários.

Deixe um Comentário


NOTA - Você pode usar estesHTML Tags e atributos:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>