Como continuar a receber rendimento em caso de desemprego ou doença

Em tempos de crise social e económica cada vez mais as pessoas se preocupam com o seu futuro quanto à segurança do seu emprego e estabilidade nas suas vidas.

As famílias estão cada vez mais endividadas e começa a sobrar cada vez menos dinheiro para dar resposta aos pagamentos mensais.

Imagine o que é perder o seu emprego ou ficar incapacitado temporariamente devido a doença grave.

Que acontece às suas finanças?

Deixa de receber o seu ordenado, o subsídio de desemprego ou de doença é insuficiente para pagar as dívidas.

Como pode contornar esse problema?

Através do seguro de protecção do rendimento que é complementar com os subsídios de desemprego e de doença.

Juntamente com o seguro de saúde e de vida, é o mais importante que deve subscrever.

O seguro de protecção do rendimento garante protecção 24 horas esteja onde estiver (no trabalho, em lazer ou em casa) e beneficia de um rendimento temporário ou até obter novo emprego ou estar apto a trabalhar após doença prolongada. O prazo máximo de atribuição do rendimento é 12 meses.

Trabalhadores dependentes e independentes podem adquirir este produto.

Quais as coberturas?

Incapacidade Total temporária desde que não tenha sido operado (grandes cirurgias) nos últimos 10 anos ou estado incapacitado por mais de 30 dias nos últimos 5 anos antes da data de início do seguro

Desemprego Involuntário só para trabalhadores dependentes, desde que tenha contrato de trabalho ininterrupto há pelo menos 12 meses antes da data de início do seguro e com horário semanal mínimo de 30 horas.

Morte por Acidente

Invalidez Total e Permanente por Acidente

Que capitais estão assegurados?

Podem existir várias opções, mas o valor da prestação mensal não pode exceder 70% do valor da remuneração mensal líquida

Qual a duração?

6 ou 12 meses

Franquias e períodos de carência?

A partir da data de inicio do seguro, as coberturas de Desemprego Involuntário e Incapacidade Total temporária têm um período de carência de 90 dias. Ou seja, não espere ficar desempregado para contratar este seguro.

As restantes coberturas não têm período de carência

A partir do momento em que accione o seguro devido a desemprego ou incapacidade, existe uma franquia de 60 e 30 dias respectivamente. Ou seja, começa a receber a prestação mensal a partir do 3º mês de desemprego ou a partir do 2º mês de incapacidade temporária

Pense nisto: “Proteger os meus rendimentos é continuar a ganhar, mesmo quando não posso trabalhar”.

É esta a ideia por trás deste seguro indispensável nos tempos que correm.

Comente e torne-se fã da nossa página no Facebook.

Cordiais Saudações

Pedro Monteiro

12 Comentários.

  1. Gostava de fazer um seguro de rendimentos por doença. pode aconselhar-me por favor.

  2. Boa tarde, pretendia saber mais sobre o seguro com a cobertura de baixa medica. ( valor de premio )
    Aguardo resposta com email se possível .
    Obrigado
    José Alves

  3. BOA TARDE,

    GOSTARIA DE RECEBER INFORMAÇÕES SOBRE O V/ SEGURO DE PROTECÇÃO AO DESEMPREGO, NOMEADAMENTE CAPITAIS COBERTOS, CARENCIA, FRANQUIAS E ACIMA DE TUDO SABER QUAL A COMPANHIA ASSOCIADA AO SEGURO.

  4. também gostava mas não conheço seguros que fazem isso podem me ajuda
    aagradecia

  5. EStou tamabem a pensar fazer um seguro de desemprego e baixa medica, que seguradora me aconselha?
    Obrigado

  6. Quero fazer um seguro de desemprego e baixa medica, que seguradora me aconselha?