Como determinar o custo total de um empréstimo bancário – TAE e TAER

Hoje abordo um pouco a área financeira e que está ligada aos seguros – o custo de um empréstimo bancário de um crédito habitação.

O que é a TAE – Taxa Anual Efectiva?

A TAE inclui os custos associados ao empréstimo:

  • Comissões bancárias
  • Juros (Spread incluído)
  • Despesas de Avaliação
  • Prazo

São os custos directamente associados ao empréstimo.

Exemplo:

Taxa Euribor 2% + Spread 1% + Comissões e Impostos 0,8% = TAE 3,8%

Mas há custos que não estão directamente associados ao empréstimo: seguro de vida, seguro de saúde e outros produtos associados que o Banco “sugere” para redução de Spread.

Em muitos casos estes custos acabam por anular o efeito da redução do spread.

Daí que o Banco de Portugal tenha criado a TAER – Taxa Anual Efectiva Revista – que inclui todos os custos directos e associados ao empréstimo bem como os indirectos (seguros e outros produtos).

Por isso é aconselhável que analise a TAE e a TAER. Se a diferença entre a TAE e a TAER é elevada, significa que subscreveu produtos dispendiosos (seguro de vida e seguro multirisco da habitação com preços elevados ou outro produto bancário dispendioso – seguro saúde, poupanças com custos de gestão elevados).

Se chegar à conclusão que tem seguros com preços elevados, por exemplo, a Lei permite que encontre a melhor solução para si.

Veja o artigo que escrevi sobre como contornar a obrigação de fazer seguros no Banco para o seu Crédito à Habitação e fica a conhecer o procedimento aplicável ao seu caso.

Comente e torne-se nosso fã no Facebook.

Cordiais Saudações

Pedro Monteiro

Deixe um Comentário

1 Comentários.

  1. Finalmente encontro um artigo explícito sobre este assunto! Obrigada!

Deixe um Comentário


NOTA - Você pode usar estesHTML Tags e atributos:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>