Uma boa notícia: Cobertura de Fenómenos Sísmicos poderá ficar mais barata

A cobertura de Fenómenos Sísmicos é contratável nos seguros de edifício e recheio. Quem tem casa, escritório, loja ou fábrica pode contratar esta cobertura no seguro multirisco.

Contudo só cerca de 16% das apólices de seguro é que tem esta cobertura.

Na zona Norte é onde é mais barata; na zona centro e Sul é mais cara, chegando a ser o dobro.

Nunca se sabe o dia de amanhã e todos sabemos que um fenómeno sísmico de grandes dimensões tem efeitos catastróficos nas nossas vidas. Já imaginou o que é perder a sua habitação e a seguradora não o ressarcir porque não tinha esta cobertura contratada?

Pois…

O ISP (Instituto de Seguros de Portugal) pensou o mesmo, pois existe um anteprojecto no sentido de criar um Fundo Sísmico através de um Sistema de Cobertura de Riscos de Fenómenos Sísmicos.

Este sistema vai tornar esta cobertura obrigatória em todas as apólices de seguro de habitação e de edifícios destinados a habitação, pelo menos.

O que vai fazer com que o preço desta cobertura baixe entre 30% a 40%, ou seja, o prémio de seguro poderá variar entre os 16 euros por ano nas zonas menos expostas e os 56 euros anuais nas zonas mais expostas a este fenómeno.

Em caso de ocorrência de fenómeno sísmico, serão chamados a assumir as responsabilidades pelos prejuízos os próprios segurados (pela franquia de Fenómenos sísmicos que actualmente existe e que normalmente são 5% do valor actual do imóvel), as seguradoras aderentes a este projecto, o Fundo Sísmico que será criado com este anteprojecto, e mesmo o Estado na qualidade de ressegurador último.

Este sistema deverá entrar em vigor a 01-01-2012, caso adiram as seguradoras que representem mais de 50% da quota de mercado em 2011 no seguro de incêndio ou multirisco.

Situação Actual:

– Cobertura de Fenómenos Sísmicos facultativa

– 16% das apólices é que têm esta cobertura

– Esta cobertura está mais concentrada nas regiões mais expostas a este risco

– Agravamento de prémios por concentração de zonas de risco elevado

Situação Pretendida:

– Cobertura de Fenómenos Sísmicos obrigatória para habitações sujeitas a a seguro obrigatório de Incêndio ou multirisco

– Diversificação geográfica do risco coberto por seguro

– Redução entre 30% a 40% nos prémios de seguro

– Aumento da capacidade negocial de Portugal no mercado internacional de resseguro

Fonte: Suplemento Seguros Jornal Vida Económica edição 05-11-2010

Comente e acompanhe o nosso blog no Facebook

Cordiais Saudações

Pedro Monteiro

Os comentários est?o desactivados.