Os 2 seguros mais importantes que cada um de nós deve ter

Como diz o provérbio “sem saúde, não temos nada”. Já pensou seriamente nesta frase?

Todos nós nos levantamos diariamente para ir trabalhar, ganhamos o nosso ordenado, fazemos dinheiro com o nosso negócio, temos os nossos filhos, os nossos cônjuges, pagamos as nossas contas…

Porque temos saúde e que nos permite viver a nossa vida em pleno.

Imagine que um dia a saúde lhe falta. O problema de saúde é tal que não lhe permite ir trabalhar. Por não trabalhar, não recebe o seu ordenado; por não gerir a sua empresa, ela vai à falência. Não tendo dinheiro, não pode pagar as contas (incluindo a prestação ao Banco da sua habitação, o seguro do carro e da casa), não pode proporcionar aos seus filhos a melhor educação possível nos melhores colégios. O Banco acaba por ficar com sua casa e possivelmente com o seu carro.

A não ser que seja rico, tem problemas bem sérios além da sua saúde.

Já percebeu então porque é que os seguros de saúde e de vida são os mais importantes que deve fazer?

Agora vou dar-lhe umas breves dicas sobre o que deve estar atento na escolha de um seguro de saúde ou de vida:

Seguro de Saúde – contrate um que tenha pelo menos Hospitalização, Consultas e Medicamentos. Cobertura de Doenças Graves é essencial e começam a haver seguradoras que propõem essa cobertura.

Começam a surgir seguros de saúde sem data limite de permanência. Opte por estes.

Os períodos de carência normalmente são de um ano para operações e parto e três meses para consultas. Só em caso de Acidente é que não há período de carência, bem como transferências de uma seguradora para outra, desde que tenha usufruído dessas coberturas no seguro anterior.

Leia as exclusões – a mais importante é que doenças pré-existentes antes da contratação do seguro estão excluídas (operações e tratamentos), excepto em consultas. Medicamentos de venda livre também estão excluídos bem como produtos dermoestéticos.

Seguro de Vida – cobre a Morte e Invalidez em caso de doença e acidente. Contrate um com Invalidez Total e Permanente – é uma Invalidez que lhe retira a possibilidade de poder produzir e ganhar o seu ordenado. Ela é determinada em junta médica com base em percentagens (mínimo 66%). Existe Invalidez Absoluta e Definitiva (100%) em que necessita de uma terceira pessoa para satisfazer as necessidades mais básicas. Não fique só por esta invalidez.

Quanto ao capital a definir, aconselho que determine um capital que permita pagar todos os seus créditos e ao mesmo tempo permita criar uma almofada financeira para sua família ou mesmo para si em caso de Invalidez.

Tenha em mente que não existem seguros de saúde e de vida baratos e caros. Tudo depende do que pretender.

A nível de empresas, estes seguros são benéficos para todas as partes. Passo a explicar:

– Para a empresa e desde que a generalidade dos colaboradores esteja no seguro, pode deduzir em sede de IRC até 15% da massa salarial bruta os montantes despendidos com estes seguros. E funciona como factor motivacional e de retenção de colaboradores.

– Para o colaborador – sente-se motivado por ter estas regalias, além dos motivos já expostos neste artigo.

Esteja à vontade para comentar ou colocar questões.

Pode acompanhar o nosso Blog no Facebook

Cordiais Saudações,

Pedro Monteiro

6 Comentários.

  1. Bernardino Jorge

    Tenho um seguro de vida (GNB-Seguros Vida – Grupo Novo Banco), que transitou do BES-VIDA. Este seguro de vida cobre dois seguros multi-opções que utilizei para fazer obras em casa.
    Tem uma garantia principal de morte e uma garantia complementar de inv. absoluta definitiva.
    O seguro cobre o casal: eu e a mulher.
    Temos 63 anos de idade. Recebi agora uma carta informando que a garantia de invalidez absoluta e definitiva e-ou invalidez total e permanente por doença ou acidente cessa na data em que o segurado atinge 65 anos de idade.
    A dívida em julho de 2015 é de 30000 euros e irá até cerca dos 70 anos: faltando ainda aproximadamente 7 anos. Pago atualmente de prémio mensal cerca de 98 euros.
    Poderei prolongar a garantia de invalidez até ao final do pagamento do capital em dívida?
    Aguardo o favor de uma resposta.

  2. Boa tarde, Caro Pedro Monteiro

    Venho felicita-lo pelo seu blog bastante elucidativo e util para que esteja a pensar fazer seguros…

    Contudo desejava solicitar a sua opiniao para o meu caso… Ja que tenho um seguro de vida e incapacidade total e permanente no valor contratado de 50000 Euros… sendo que a cerca de um ano tive um acidente em que me atribuiramuma incacidade permanente de 83%!

    No sua opiniao qual devera ser o procedimento correcto da minha parte para acionar a cobertura deste seguro?

    Grato pela sua resposta e tempo dispendido.

    Com os melhores cumprimentos,

    Jose Leal

  3. Boa noite,
    Eu tenho cancro da mama e fiz mastectomia. Fiquei com 60% no atestado multiusos por 5 anos. O meu marido fez bypass aortocoronário e é reformado.
    É possivel fazermos seguro de vida?