Como fazer um seguro de Condomínio

O Seguro multirisco de Condomínio visa cobrir danos ao edifício e recheio do condomínio incluindo os danos por este causado a terceiros através da cobertura de Responsabilidade Civil que usualmente existe na cobertura base do seguro.

Pode ser feito de duas formas:

Imóvel completo – todas as fracções incluindo zonas comuns estão seguras

Zonas comuns – só estão seguradas as zonas comuns

Como fazer o seguro no caso de optar pela solução Imóvel completo?

1 º – Determinar a área coberta e descoberta.

2º – Somar as áreas que correspondem às habitações e multiplicar pelo valor do m2 da área onde reside. Na Zona I são €743,70 (Lisboa e Porto, por exemplo); na Zona II são €650,10; na Zona III são €588,98. Para saber qual a zona em que a sua localidade se insere, veja na Portaria 358/2012.

3º – No caso de garagens ou lugares de garagem, considere 40% do valor do m2

4º – No caso de Zonas comuns, considere 30% do valor do m2. Aqui inclui-se a área descoberta comum tal como logradouros

5º – Caso sejam lojas ou escritórios, deverá considerar 60% do valor do m2

6º – Quanto às coberturas a contratar, verifique se a cobertura de Danos por Água está na cobertura base. Esta inclui várias coberturas entre as quais Incêndio, Tempestades, Inundações e Responsabilidade Civil. Aconselho também a cobertura de Fenómenos Sísmicos, pois não é cara, especialmente no Norte do País. Cobertura de Riscos Eléctricos para a parte eléctrica das zonas comuns e máquinas devem ser acauteladas.

Em algumas seguradoras é possível contratar a Responsabilidade Civil Cruzada que visa cobrir danos corporais e materiais entre condóminos. Se a sua seguradora tiver essa cobertura no produto, contrate-a.

7º – Informar a seguradora de existência de anexos tais como piscinas, pavilhões, jardins, campos de jogos e outras instalações recreativas, bem como antenas exteriores e painéis solares

8º – Opte por uma solução com o mínimo de franquias possível. A diferença de preço compensa e a tesouraria do Condomínio não será tão afectada pela ocorrência de um sinistro.

Por último, não é obrigatório que todas as fracções entrem no seguro de condomínio. Pelo menos 50% delas têm que entrar para se poder segurar fracções individuais.

Como fazer um seguro só para as Zonas Comuns?

Não é aconselhável fazer só para as Zonas Comuns, pois em caso de sinistro que afectem várias fracções, todas as apólices individuais das fracções afectadas terão que ser accionadas, além da apólice de condomínio das zonas comuns.

Para determinar o valor a segurar, basta calcular a área das zonas comuns e multiplicar por 30% do valor do m2 da zona onde se encontra.

A nível de coberturas, recomendo as mesmas que o Imóvel completo.

Notas Finais:

– Fica mais barato individualmente fazer o seguro de Condomínio do que o da Habitação

– Caso haja Credores Hipotecários (Banco), as seguradoras emitem declarações para os mesmos informando que a fracção se encontra seguro na apólice de condomínio, listando as coberturas.

– Na maior parte dos casos, não se fazem seguros para o edifício todo por causa dos seguros que as pessoas têm nos Bancos e que estes “obrigam” a ter via Banco. Não se esqueça que os Bancos não podem impor condições em relação a onde faz o seguro multirisco da habitação. Desde que cumpra com as coberturas exigidas, pode fazê-lo onde bem entender. Consulte o Decreto-Lei nº 171/2008 que permite ao cliente escolher as melhores soluções em seguros para o seu caso.

Participe e coloque as questões que bem entender.

Pode acompanhar o nosso Blog no Facebook

Cordiais Saudações

Pedro Monteiro

81 Comentários.

  1. Boa tarde! Venho por este meio colocar o seguinte: ao efetuar a colocação de um armário na minha despensa, inadvertidamente, furei um tubo de água do meu vizinho,provocando alguns estragos em minha casa, surgindo também, alguma agua em casa do vizinho contudo pra já sem danos. perante isto efetuei participação junto da seguradora ( multirriscos habitação -fidelidade), sendo-me informado que o sinistro decorria de ação humana, provocada e não casual. o que posso fazer?
    Vítor filipe

  2. Caro Pedro Monteiro!

    Venho por este meio colocar-lhe uma questão: tenho um apartamento que se encontra desabitado, todavia todo mobilado e equipado. Neste último mês sinalizei que uma das casa de banho se encontrava inundada devido a uma infiltração de águas que provém do apartamento imediatamente acima, também ele desabitado. Ativei o meu seguro que confirmou que a responsabilidade era da fração acima. Informamos os condomínio e os proprietários. O condomínio solicitou uma peritagem que concluiu que a fuga não é numa zona comum e os proprietários não tem seguro multi-riscos. Neste seguimento, questiono se o condomínio se pode excluir de forma tão taxativa desta situação, uma vez que os proprietários não possuem seguro multi-riscos. Há exceção do seguro contra incêndios o seguro de responsabilidade civil não é obrigatório?

    Grata pela atenção.
    Com os melhores cumprimentos,

    Flávia Afonso

  3. alexandre humberto ribeiro abreu

    Boa tarde
    Exm Senhores
    Sou ADM de um edifico com 11 andares e 47 fracções.
    Existem alguns condóminos que não possuem seguro ( porque já são proprietários das fracções -empréstimo pago) mas a maioria possui seguro.
    É necessário ou possível efectuar um seguro para todas as fracções numa única companhia,se todos tiverem de acordo, claro?
    Na eventualidade de a Assembleia concordar, como proceder para que os condóminos com seguros noutras companhias possam rescindir os mesmos?
    E se houverem condóminos que não concordem, a decisão da assembleia vincula-os na mesma?
    E será possível a maioria dos condóminos optar por uma única companhia e os restantes manterem os seus seguros?
    Obrigado

    • Caro Alexandre

      Um seguro de condomínio deve incluir pelo menos 50% das fracções. O ideal, para melhor gestão de sinistros, é todos entrarem. Quem tem credor bancário receberá uma declaração comprovativa de seguro para entregar ao respectivo Banco.
      Os condóminos são livres de aderir ou não ao seguro. São obrigados a manter um seguro de incêndio e apresentar a apólice e recibo à ADM do condomínio de forma periódica.
      Se pretender cotação, envie mail para sitedosseguros@gmail.com

  4. Boa tarde,

    Sou administradora de um condomínio constituído por 11 fracções autónomas, das quais quatro se destinam a habitação e as restantes a garagens. Todos os moradores das fracções autónomas são proprietários também de uma garagem cada e todos têm seguros individuais, pois recorreram a empréstimo bancário. Contudo, os restantes três proprietários das garagens não residem neste prédio e estão a criar dificuldades, quer a nível do pagamento de quotas do condomínio (porque dizem que não pertencem ao prédio), quer a nível da presença nas reuniões. Acredito que estes proprietário não terão qualquer seguro das garagens. Como faço para os pressionar a ter seguro? Recordo que são pessoas muito difíceis,que recusam sistematicamente o diálogo sobre este assunto. Qual a lei que lhes posso mostrar? Obrigada.

    • Marisa

      A Administração do condominio tem poderes para efectuar seguro de incendio de qualquer fracção que não tenha seguro, podendo depois debitar esse encargo ao condómino.
      Envie toda a correspondencia por cata registada.
      Pesquise no Google o preceituado legal.

  5. Boa tarde,

    Faço parte da Administração do edifício onde moro e estamos interessados em fazer um seguro de responsabilidade civil mas só para os elevadores. Existe esse tipo de seguro? Tenho andado à procura e ainda não encontrei nada específico para esse caso.
    Obrigada,
    Cump.

    • Boa tarde Ana

      É possível segurar os danos causados pela utilização do elevador a terceiros (nunca condóminos) no âmbito do seguro de condominio. É a cobertura de Responsabilidade Civil proprietario/inquilino/imovel. Se desejar uma cotação para este seguro, envie mail para sitedosseguros@gmail.com

  6. Boa Tarde, vivo num prédio com 6 apartamentos e uma garagem de 1971.A empresa que faz a administração do meu prédio diz que com o nosso plano oferecem nos um seguro multi-riscos, pois cada um já possui seguro nas suas frações. Insolitamente as caixas de esgoto deste prédio estão no chão do r/c. Neste r/c estão a aparecer manchas de humidade nas paredes,e dada a opinião de técnicos que lá foram provavelmente vem dessas caixas. A solução será retirar as caixas do chão do r/c e passar todas para a rua. A questão que coloco é: Tratando-se das caixas de esgoto do prédio esta situação não é abrangida pelos espaços comuns? E deste modo accionar o seguro multi-riscos? Agradecendo desde já a sua apreciação ao exposto. Com os melhores cumprimentos.

    • Sandra

      As caixas de esgoto devem fazer parte das zonas comuns. Contudo, não me parece que haja enquadramento em nenhuma apólice de seguro, pois a humidade estará ligada à manutenção do prédio, o que é uma exclusão.

  7. Boa tarde
    Par determinar área coberta do edifício devo considerar a a area total do terreno do edifício mais andares ou somente a area de terreno.
    Obrigado pela ajuda

  8. Boas
    Tenho uma duvida a área do prédio para calcular o valor a contratar é a área do terreno onde assenta o prédio ou a área do terreno multiplicado pelos andares…
    obrigado

  9. Boa Tarde,

    Sou presentemente o administrador de um imóvel com 4 proprietários. O condomínio foi constituído faz 4 meses e o prédio é de 1949 e tanto quanto fui informado nunca teve grandes intervenções ao nível de obras.

    É possível realizar um seguro de condomínio para as partes comuns? Se sim, em que companhias?

    Encontro-me com dificuldades pois algumas seguradores requerem o relatório técnico da última intervenção.

    Cumprimentos,

    Nuno Brás

  10. Boa Tarde Sr.Pedro
    m Condómino teve infiltraçoes n sua habitação devido a infiltrações de agua,pelo telhado. quando foi feita a assembleia geral do final do ano esse conddómino nao esteve presente. Dois meses após a reunião, pediu a apólice do nosso seguro de condominio para cionar o que prontamente facilitamos. teve a resposta que não seria indemnizado pela companhia do ccondominio. E após isso acionou o seguro dele o que lhe responderam que não estaria coberto devido às condicoes gerais da apolice.
    Ele agora exige que o condominio lhe pague as obras qe fez.

    Fizemos uma assembleia e todos os condóminos não concordaram com esse pagamento ao condómino visto tambem ele não ter estaado presente na dita assembleia para focar o seu problema.

    Será que o condominio terá que lhe pagar o valor que gastou nas obras que fez?
    Obrigada.

    • Bom dia D. Manuela
      Nesta matéria determina o Código Civil que são comuns, entre outros, os terraços de cobertura do edifício. Assim sendo, o condomínio tem responsabilidade pelo ressarcimento de todos os prejuízos causados pelo terraço nas fracções particulares.
      De qualquer das formas, conviria saber a razão pela qual o seguro do condomínio não quis assumir – pode não ter razão, e nessa eventualidade o condomínio é que terá interesse em reclamar ao seguro, pois por regra, mesmo que a seguradora não pague, o condomínio terá de pagar.
      PS – nos termos protocolados, pode usufruir de uma reunião gratuita para mais esclarecimentos ou exibir documentos.
      Visite http://www.ribeiroteixeira.pt
      Cumprimentos
      José Ribeiro Teixeira – advogado

  11. Caro Pedro Monteiro,

    Sou administrador em funções de um prédio de 5 andares e 10 fracções.
    Queria contratar um seguro apenas para as áreas comuns para o prédio.
    No entanto visto na ultima reunião mais uma vez, alguns condóminos não se terem mostrado receptivos ao mesmo por acharem ser uma despesa extra para já inútil.
    Existe também a situação de alguns condóminos visto terem adquirido as suas fracções a pronto pagamento não possuírem sequer seguro multi riscos agregado ás suas fracções.
    Como devo proceder?
    Posso, sem reunir uma assembleia, tomar á minha responsabilidade, a decisão de um seguro de áreas comuns e incluir também as respectivas fracções sem seguro multi riscos, e nesta última situação solicitar o pagamento dos prémios junto com a quota mensal?
    Esta pergunta têm uma grande importância pois no que diz respeito a resolução de disputas por avarias e ou remodelação do prédio existem demasiadas e variadas opiniões, e receio que sem consenso nunca se tome uma atitude até que seja demasiado tarde.

    Grato pela atenção,

    Melhores cumprimentos,

    • Caro Pedro

      O ideal é fazer um seguro para todo o predio.
      Quem não quiser fazer parte, deve apresentar uma apolice de seguro de incêndio, pelo menos, à administração do condominio
      Quem não contratar o seguro, deve a administração do condominio efectuar um e debitar ao condómino.

  12. Desculpe Sr. Pedro ,
    esqueci de referir que há um condómino que não tem seguro da sua casa , como se faz neste caso?
    O condómino é obrigado a fazer o seguro, certo?
    Atenciosamente:
    Carla Baptista

  13. Boa Tarde, Sr. Pedro ,
    sou administradora de um prédio sito na Amadora(Casal de São Braz )tem 5 pisos e 14 condóminos , queremos fazer um seguro de condomínio mas alguns condóminos dizem que não querem fazer porque já pagam o seguro da fracção deles (assim como eu também)onde está incluído as partes comuns , mas se por exemplo cair uma telha para cima de um carro ou houver ruturas no prédio? Será que não temos mesmo que fazer o seguro de condomínio?
    Agradecia que me ajudasse se faz favor.
    Muito Obrigada
    Carla Baptista

    • Boa tarde Carla

      Contratar o seguro de condomínio para o prédio todo fica mais barato para cada condómino do que subscreverem individualmente o seguro da respectiva fracção.
      Se mesmo assim não quiserem, havendo sinistros na forma como descreveu, todas as apolices individuais terão que ser accionadas.
      Também pode contratar um seguro para zonas comuns e os danos originados nas zonas comuns estarão cobertos de acordo com o clausulado da apólice.
      Se desejar uma proposta nossa, envie mail para sitedosseguros@gmail.com

  14. Faço parte da administração dum condomínio, houve uma avaria na canalização duma fracção, que envolve a tubagem que é comum a um dos 4 prédios, que constitui a P.Horizontal,será que é nacessário accionarem as apólices das 63 fracções, ou bastam as apólices das fracções atingidas pelo dano?

  15. Boa Tarde
    Somos administradores de um predio com 21 condominos + duas lojas onde temos um seguro de condominio, neste momento a proprietaria da loja exigiu a apolice do seguro pois tem queixas da inquilina das lojas (que é um infantario) sobre agua que entra pelas janelas e pelas portas das lojas. Ate que ponto somos obrigados a facultar a apolice e tem ela direito a ativar o seguro para danos dentro da propriedade dela?
    Muito Obrigado
    Sandra Martins

    • Cara Sandra

      É obrigatório fazer prova perante a administração do condominio de que a fracção tem seguro válido.
      A proprietária da loja tem todo o direito de exigir responsabilidades. Irá funcionar a cobertura de responsabilidade civil da apolice do condominio ou da fracção que “causou” o dano.

  16. Boa noite.
    Preciso de ajuda para definir seguro multi-riscos só para as partes comuns do prédio,e todos os andares tem seguro da casa. O edifício é composto por 8 habitações, com 4 pisos. Construído em 1970, situado em Alverca do Ribatejo (2615-112). Precisava de ajuda para encontrar o tipo de seguro correto, se possivel uma simulação.

    Mt obrigado!

  17. Boa tarde. Necessito de ajuda para definir seguro multi-riscos só para as partes comuns do prédio, + de 50% das fracções estão sobre empréstimos bancários e portanto com seguros. O edifício é composto por 9 habitações, com 5 pisos + cave com 5 estacionamentos (só 3 pertencem a habitações os outros ainda por vender). Construído em 1998 com a área coberta(por piso) de 175m2, situado em Caldas da Rainha (2500-218). Precisava simulação e indicação de coberturas.

    Mt obrigado!

  18. Bom dia.
    No caso de um prédio construído em 2008, em que o construtor declarou falência e que não se consegue contactar,em que existem infiltrações nas partes comuns e que afectam algumas fracções autónomas, se se poderia accionar o seguro do condomínio ou se isso seria considerado danos por mau estado de conservação, uma vez que o prédio é relativamente recente?
    Com os melhores cumprimentos.

    • Boa tarde Sandra

      Infiltrações sem se conseguir determinar a origem da mesma, estão excluídos do seguro.
      Se tiver origem em rebentamento de um cano, o seguro poderá ser accionado.

  19. André Rodrigues

    Boa noite, hoje um tubo de esgoto pertencente ao prédio, que se encontra no tecto da minha garagem, rebentou e inundou-me a garagem toda causando vários prejuízos nos bens que tinha lá guardados. Gostaria de saber se o seguro de condomínio cobre estes prejuízos.
    Agradeço desde já a sua atenção
    Com os melhores cuprimentos

  20. Muito boa tarde
    Sou administradora de um condominio de 5 andares e a condómina do 5ªandar tem infiltrações que já meteu ao seguro mas o seguro não quis pagar,foi informada que deveria accionar o seguro do condominio que não temos, tenho os comprovativos de todos os seguros menos de um porque está vazio e não se consegue contactar o propriétario há mais de 3 anos, posso accionar o seguro na mesma e neste caso gostaria de saber se é a respectiva condómina queixosa que deve fazer a participação ou é o condominio?
    Obrigada
    Raquel

  21. Olá bom dia!
    Pretendia ajuda, para efectuar um seguro condominio, só para partes comuns, pois cada um quer permanecer com o seu seguro de fracção, o ano do predio é de 1982, tem area total terreno de 144,0000m2, tem 4 pisos de habitação do rc até 3º x2 e duas lojas sem entrada pelo edificio nas traseiras do mesmo..
    Pertence ao concelho de vila franca xira. Interrogo qual o seguradora mais indicada, e se o valor a segurar seria,correcto no seu parecer o de 850.000,00€.
    Vale a pena fazer seguros mesmo com franquias de danos por agua, de 1000€, pagando ano cerca de 260€, por exemplo..? se houver rupturas e o valor de reparação seja inferior ao da franquia, o seguro não cobre esta reparação, será assim?

    cumps
    Rui.F

  22. Boa tarde, pretendo uma simulação para seguro condomínio para as partes comuns do prédio mas também que assegure danos originados nas partes comuns que afectem as fracções habitadas.Aguardo feedback da vossa parte.

    Melhores Cumprimentos

    Pedro Isidro
    Adm Condomínio
    Rua Fontes Pereira de Melo 162, Montijo

  23. Acontece que neste momento Crítico, dos 8 condóminos, só 6 tem apólices de multi-riscos, os outros 2 não tem. E as apólices dos condóminos dos 6, ao que parece as seguradoras não pagam certas situações que são partes comuns.
    Eu tenho ideia de levar para assembleia uma ou mais simulações de seguro de condomínio para de certa maneira compensar o que os seguros dos condóminos não assegura.

  24. Boa noite,O condomínio deixou de ter seguro.
    Simulação de seguro para Condomínio-Urgente
    Boa tarde,
    Gostaria se possível uma simulação de um seguro para o condomínio e qual o mais aconselhável?
    A simulação que posteriormente irei fazer a apresentação do mesmo em reunião a ser celebrada, ainda por agendamento.
    Gostaria que salientassem o tipo e as coberturas.
    2600-686 Castanheira do Ribatejo
    ÁREAS TOTAIS EDIFÍCIO
    TOTAL: 195,00 m2
    2 fracções por piso.
    Número de pisos: 5 (4 garagens, 2x R/c, 2x 1º, 2x 2º, 2x 3º e arrecadações)

  25. Boa noite
    Agradeço o seu parecer. Admiti que as rachas pudessem ser atribuídas à chuva persistente que tem caído…
    Muito obrigado e melhores cumprimentos,
    António

  26. Bom dia,
    No prédio onde vivo foram identificadas rachas na parede exterior do prédio que estão a causar infiltrações de água da chuva que estão a afectar a fracção de um dos condóminos. Cada um de nós tem um seguro por fracção. Neste caso como podemos pedir a intervenção das seguradoras para tratar do assunto
    Grato por seu aconselhamento e com os melhores cumprimentos,
    António F.

  27. Exmo Sr.
    Não respondeu a minha pergunta, o que eu perguntei é se o banco é obrigado a cancelar o meu seguro multirriscos, porque já tratei de tudo no banco evidentemente que dei ao banco a referida declaração do condomínio.
    Obrigado pela informação que me possa dar
    Manuel Nogueira

  28. Vivo num prédio em que o condomínio fez um seguro multirriscos condomínio para todo o prédio.
    Como já possuo um seguro desse tipo, contratado aquando do crédito habitação, não quero ter dois seguros e pedi a anulação no banco fazendo prova do mesmo. Acontece que o banco continua a cobrar-me o dinheiro do seguro. Agradecia que me esclarecesse se o banco é ou não obrigado a cancelar o pagamento do seguro em questão.
    Obrigado pela informação que me possam dar.

  29. Bom dia,
    Pedia-lhe que clarifique. O meu edifício está incorporado num bloco de 3 edifícios mas separado de outros 3 blocos com 6 edifícios mas ligados entre si,registado em propriedade horizontal. u interpreto que as minhas zonas comuns são o edifício os páteos comuns de acesso aos diferentes edifícios e as garagens comuns. Sucede que caíram chaminés devido a mau tempo nos outros blocos, a adminsitração do condomínio accionou todos os seguros em conjunto, não dei o meu acordo por considerar que o seguro do meu edifício cobre a implementação em solo e aquilo que me é comum. Parece-me do que li que se deve distinguir o que é comum e o que é presumidamente comum?. Consegue esclarecer-me?

    • Boa tarde Cristina

      Não tenho elementos suficientes para lhe dar uma resposta concreta.
      Como estão feitos os seguros? Só zonas comuns? Há um seguro de condominio por bloco? Há apenas seguro de zonas comuns e seguros de fracções individuais?

      • Peço desculpa. Informo que cada proprietário fez o seu seguro da fracção e daquilo que lhe é comum ou seja do espaço que utiliza como é o meu caso. O condomínio não tem qualquer seguro e partem do princípio que quando sucede alguma coisa num edifício todos pagam… ora assim eu não o entendo o bloco onde está implementado o edifício onde eu resido é totalmente independente do bloco onde está o edificio que caíram as chaminés. O único espaço comum a todas as fracções são os páteos de acesso aos edifícios e o espaço de garagens e isto está coberto pela minha apólice que cobre também a minha fracção e as zonas comuns só do edifício onde eu resido.
        Eu penso que há má interpretação da lei e isto é recorrente em construção em propriedade horizontal quer quanto à celebração de seguros e de despesas de gestão corrente de condomínio.Envio-lhe o link de documentação que me parece pertinente http://www.fd.uc.pt/cenor/images/textos/publicacoes/20100730_mjardim.pdf
        Obrigada
        Cristina

        • Cristina

          Se os blocos constituem uma só propriedade horizontal lavrado em uma só escritura, todas as apolices têm que ser accionadas. Se temos três propriedades horizontais e cada uma com a respectiva escritura, então só as apólices que fazem parte do bloco sinistrado é que podem ser accionadas

  30. Bom dia,

    O prédio onde habito fez um seguro de incendio e multirriscos, contudo quando comprei a casa fiz seguro com o banco que já inclui a cobertura das areas comuns e risco de incendio. Já fiz prova ao administrador que tenho seguro, e tenho pago a quota mensal sem o valor do seguro, mas o administrador teima em que tenho que pagar o seguro. O que posso fazer para resolver esta situação? Sou obrigada a pagar o seguro do condominio?

    Ou como o posso anular, visto que o administrador não me resolve o problema?

    Desde já agradeço a atenção.
    Cumprimentos

    • Bom dia Susana

      Se o prédio tem seguro de zonas comuns, todos têm que o pagar mesmo que tenham seguros individuais.
      O ideal é fazerem um seguro para todo o prédio, pois, além de se mais barato por condómino, os sinistros são mais fáceis de resolver.
      Pelo que me descreve, o condominio tem seguro de zonas comuns e cada um tem o seu seguro. Há apenas uma vantagem: em caso de sinistro originado na zona comum e que cause danos em 2 fracções, serão accionadas as apolices das fracções afectadas e a apolice zonas comuns do condominio. Se houver cobertura de Responsabilidade Civil Cruzada no seguro de zonas comuns, basta apenas accionar essa.
      Se não houvesse seguro de zonas comuns, em caso de sinistro, todas as apolices teriam que ser accionadas.
      Cumprimentos

      • boa tarde,

        desde já obrigado pela resposta.
        o seguro em questão não é somente das areas comuns, é um seguro multirrisco que abrange todo o prédio, incluindo as areas comuns. Ou seja o meu bem esta assegurado 2 vezes? A minha duvida é essa tenho que pagar o seguro do condominio quando já tenho o mesmo seguro?

        • Neste caso ou pede para sair do seguro do condomínio, apresentando ao administrador a cópia da apolice e ultimo recibo de pagamento ou então desista do seu seguro individual e mantenha o de recheio se tiver.
          Fica mais barato o seguro de condominio que o individual.

  31. Boa Tarde

    Sou a nova adminstradora do predio,
    e os condominos pediram me para fazer um seguro pó predio (dizem que é obrigatorio e que se houver algum probelma o responsavel é o administrador)
    só das partes comuns,visto que individualmente cada um tem o seu seguro da casa.
    mas depois de tentar ter orçamentos reparei que todas as seguradoras me pediam o valor do predio…
    poderia me ajudar a descobrir esse valor?
    desde ja agradeço a atençao
    sem mais assuntos
    Mara Infante

  32. Boa noite,
    No condominio do meu predio não esxiste seguro mas todos os condóminos tem seguro da sua casa. É obrigatório existir um seguro para o prédio caso hava algum “acidente”, por exemplo obras mal feitas, infiltrações, quedas na escada?
    Também gostaria de saber se um prédio de 1971 iria pagar um seguro acima dos 1.000 Euros, isto com 3 andares + cave, sem elevador.

    • Bom dia Ana

      Obras mal feitas e infiltrações derivadas de defeito de construção não estão seguras em nenhum seguro.
      O seguro obrigatório é o de incêndio, embora não se justifique não fazer o Multiriscos.
      para lhe dar um valor para o seguro de condominio, envie um mail para pedro.monteiro@accive.pt mencionando:

      – Nome Condominio
      – Localidade e código postal
      – Contribuinte
      – Nº de pisos acima e abaixo do solo
      – Ano de construção
      – Número de fracções do prédio
      – Número de fracções a segurar
      – Indicar se pretende só zonas comuns

  33. Bom dia,

    Vivo num conjunto de moradias para as quais foi feito um seguro multiriscos condomínio para todas as frações.
    Tendo em conta que já possuímos um seguro desse tipo, contratado aquando do crédito habitação, não temos interesse em manter os dois seguros e pedimos anulação no condomínio fazendo prova do mesmo. No entanto foi-nos exigido pelo condomínio o aumento do capital seguro, uma vez que no seguro do condomínio o capital segurado é superior ao que temos pelo banco. Só assim podemos pedir a anulação.
    Pode dizer-me p.f. se é mesmo assim? Se temos que igualar o valor? Todas as frações devem ter o mesmo capital seguro?
    Obrigada pela atenção.

  34. Bom dia, tenho uma questão que gostaria de colocar, no meu prédio existem dois pisos de garagem sem boxes, cada fracção tem os seus respectivos lugares, mas há alguns vizinhos que colocaram armários dentro dos seus lugares de estacionamento, inclusive um deles até tem latas de tinta e sprays em aerossol expostos e tudo. A minha questão é: não ouve nenhum pedido à essemblei de condominio para terem lá os arrumos e nem é permitido creio eu, pois li que tratando-se a garagem de uma parte comum do edificio os proprietários apenas podem usar os seus lugares para estacionar e não para guardar mais coisas estou certa? E se é assim, então caso ocorra algum acidente na garagem como por exemplo um incêndio, a seguradora poder recusar-se a pagar a sua parte dos prejuizos por não estarem a ser cumpridas estas normas?
    Obrigada pela atenção

    • Boa tarde Sónia

      Podem guardar bens no lugar de garagem tais como móveis e bicicletas. É ilegal guardar bens inflamáveis ou tóxicos num condomínio. Se houver acidente, as seguradoras declinarão o sinistro e a responsabilidade recairá sobre o condómino.
      Actuem de forma rápida e enérgica e se necessário, contactem as autoridades.

  35. Boa tarde.
    No meu condomínio existe um seguro de condominio, que não cobre a totalidade das fracções.
    Imagino contudo que cubra a totalidade das areas comuns, como os elevadores e afins…
    Imaginemos um cenário hipotético de uma situação de uma queda de uma pedra da fachada que danifica uma viatura… Como funcionará o seguro? A responsabilidade civil é do condomínio mas nem todos subscreveram a apólice… Trata-se de uma mera hipotese mas considerando que eu não subscrevi a apólice do condominio gostaria de saber se a minha apólice MR(que detenho do crédito habitação) poderá ser activada. É que as minhas coberturas actuais são maiores do que aquelas que o condomínio actualmente detem e as franquias também são menores…
    Obrigado

    • Bom dia António

      O seguro de condomínio cobre essa situação quer esteja feito para segurar apenas zonas comuns ou uma parte das fracções. É a cobertura de responsabilidade civil.
      Só em caso de sinistro originado na zona comum e que danifique fracções que não estejam integradas no seguro, como a sua, é que os respectivos condóminos terão que activar os seguros das fracções individuais juntamente com o seguro do condomínio.
      Eu aconselho a que seja feito o seguro pela totalidade do prédio (fracções incluídas). Fica mais barato para os condóminos face aos seguros individuais e há soluções sem franquias e um leque alargado de coberturas. Contacte-me para o meu mail pedro.monteiro@acccive.com para pedido de cotação indicando o ano de construção, nº de fracções do prédio e quantas são para segurar (mínimo 50%), nº de pisos, código postal, capital a segurar ou área total do prédio.
      Cumprimentos
      Pedro

  36. Paula Gonçalves

    Pedro,muito obrigada pela informaçao.
    Em breve enviarei pedido de cotaçao do meu edificio.

  37. Paula Gonçalves

    Sou administradora de um condominio em que todas as fracções fazem parte do seguro excepto uma.O valor anual pago do seguro é de 668.82€.
    A fracção em causa tem de permilagem 17.81%
    A minha duvidaé:Qual a formula a utilizar para obter o valor mensal do seguro correspondente a eesa fração.
    Aradeço desde já toda a atenção dispensada
    Atenciosamente
    Paula

    • Cara Paula

      O valor seguro do condomínio deve ser equivalente ao valor total de reconstrução do prédio excepto a fracção em falta, logo deve pegar no capital seguro e distribuir o custo do mesmo (668,82) pelas fracções em causa.
      De acordo com a permilagem, 82,19% do prédio está seguro. Terá que recalcular as percentagens fazendo de conta que a fracção não existe e calcula quanto custa a cada um usando as novas percentagens.
      Se desejar pode pedir-me cotação para o seu prédio. Temos protocolo exclusivo com uma seguradora com coberturas base amplas e sem franquias.
      Basta enviar mail para pedro.monteiro@accive.com

  38. Caro Pedro Monteiro,

    gostei do seu esclarecimento, assim como as suas dicas sobre seguros.
    Obrigado

  39. Muito agradecido pela sua atenção e pelo seu esclarecimento.

  40. Caro Pedro Monteiro

    Ao ler o seu texto sobre “Como fazer um seguro de Condomínio”. Ocorreram-me algumas dúvidas, sobre as quais agradeço que me possa esclarecer, dado que este assunto foi abordado numa reunião do meu condominio e não estão claras para mim, queira desculpar mais uma vez, as questões são as seguintes:
    No caso da segurador ter indemenizar, ela pagará pelo valor declarado, pela fracção em divida, a favor do Credor Hipotecário ou pagará pelo valor de construção (Reconstrução?)????
    Com os melhores cumprimentos.